FANDOM


O calendário da Chantria mede o tempo em “idades” ou “eras”. A era atual é a “Era do Dragão” (e é de onde vem o nome do jogo), enquanto o período anterior foi a “Era Abençoada” Cada era tem a duração de aproximadamente um século e houveram nove até agora.

A Primeira Era, chamada Era da Divina, foi marcada pela criação da Chantria. Os períodos de tempo antes que são chamados Era Antiga, assim 400 anos antes da primeira Era seria -400 Antiga. Isso é equivalente a 800 TE[1] na correção do calendário imperial ou cerca de 1.300 anos antes do presente.

No ano 99 de cada Era, a Divina[2] busca por um evento ou presságio, a fim de determinar o nome da nova Era. O último foi o poderoso despertar de um dragão que causou uma grande trilha de fúria, o que sugeriu uma época cheia de violência e destruição.

A Era Antiga Editar

Os anos antes da fundação da Chantria são referidos como pertencentes a era "antiga" e são contados para trás: o ano imediatamente anterior a 1: 1 Divino (o primeiro ano da primeira era nomeada) é -1 Antiga, no ano anterior que é de -2 antiga, e assim por diante. Ao contrário dos calendários Tevinterianos e élficos, o calendário da Chantria não tem um “ano zero”.

Se analisarmos o período mais remoto da história, podemos perceber que a Era Antiga viu a ascensão e queda de Elvhenan[3] , a chegada dos primeiros seres humanos a Thedas, a criação da maioria dos Thaigs Anões e suas Estradas Profundas, o zênite do Tevinter Imperium, a profanação da Cidade Dourada, a primeira e mais longa Podridão, a descoberta e perda dos segredos da fabricação dos Golems, a formação da ordem dos Guardiões Cinzentos, a invasão bárbara ao Tevinter Imperium liderada pela profetisa Andraste, que terminou em sua traição e morte, e a fundação do segundo reino élfico no Dales. Muitos dos eventos deste período de tempo são conhecidas apenas da tradição oral e, devido a isso são bastante confusos, contendo muitas lendas e questões míticas que estão para além do alcance de qualquer comprovação.

A Era Divina  Editar

Após a morte de sua profetisa, os Discípulos de Andraste reuniram seus ensinamentos no que vieram a chamar de “Cântico da Luz”, mas foi só com o apoio de um estado forte, na figura imperador Kordillus Drakon I de Orlais, que o culto se tornou uma religião organizada. Drakon ajudou a formar a Chantria e fez dela a religião oficial de seu Império, tendo Justinia I coroada como a primeira Divina.

Pouco tempo depois, a Segunda Podridão atinge Thedas e como o Tevinter Imperium parece indispostos a defender as suas antigas províncias, os habitantes de Thedas voltaram seus olhos e esperanças para o Imperador Kordillus Drakon e na esteira de suas brilhantes campanhas militares contra as Proles Sombrias[4], a influência do Império de Orlais e da Chantria passou a crescer rapidamente.

Foi nesse momento que o Acordo Nevariano, de 01:20 Divina, estabelecei o Círculo de Magos, um sistema que permitiu que os magos, até então no ostracismo, pudessem lutar contra a Podridão. Estando a partir de então sob o domínio e vigilância da Chantria e, especificamente, da Ordem dos Templários.

A Chantria tornou-se ainda mais influente e popular quando os Guardiões Cinzentos converteram-se à fé Andrasteana em gratidão ao apoio de Drakon.

Devido aos atritos e guerras passadas, Os Elfos recusam-se repetidamente a ajudar as nações humanas contra a Podridão, e a hostilidade entre os dois povos, que já era notável, cresceu ainda mais.

Apesar da rápida expansão Orlesiana encontrar seu fim após a morte do Imperador Drakon em 01:45 Divino, o Cântico da Luz se espalhou por toda Thedas, incluindo Tevinter Imperium.

Em 1:95 Divina o Archdemônio Zazikel é finalmente derrotado pelos exércitos combinados das nações humanas e do Guardiões Cinzentos, dando assim um fim à Segunda Podridão e começando o período conhecido como "Reconstrução", que foi caracterizado pelo rápido crescimento da cultura, comércio e religião em toda Thedas.

 A Era Gloriosa Editar

A Era da Gloria, nomeada como consequência da atitude popular na derrota do Archdemônio, assistiu a tensão entre os elfos dos Dales e as nações humanas, especialmente, Orlais, se transformar em uma guerra aberta.

Embora inicialmente vitoriosa, a nação élfica é esmagada dentro de uma década após a Chantria Orlesiana buscar ajuda de outros países de religião Andrasteana.

Esta "Marcha Exaltada", nome dado em referência a marcha de Andraste em Tevinter, consegue anexar os Dales ao Império Orlesiano e dispersa os elfos, mais uma vez, por todo o mundo. Os condenando a viver como sem-teto ou aglomerados nos Alienages.  

Outra Marcha Exaltada acabou com a ocupação de Tevinter em Starkhaven em 2:80 Glória e em 2:83 Glória, o primeiro Círculo de Magos é anulado[5] em Nevarra.

A Era das Torres Editar

A Grande Catedral de Val Royeaux[6], o centro religioso da fé Andrasteana e a sede onde reside a Divina, foi concluída após dois séculos de construção, dando a nova Era seu nome.

Logo depois, a Terceira Podridão atinge Thedas, mas os Guardiões Cinzentos são capazes de organizar rapidamente uma defesa e liderar os exércitos de Orlais e Tevinter a uma grande vitória sobre a Horda liderada pelo Archdemônio Toth em Hunter Fell no ano 03:25 Torres.

A cooperação entre os dois impérios não dura muito tempo, e assim, em 3:87 Torres, ocorre a grande cisma da Chantria, O Tevinter Imperium forma sua própria Chantria, chamada de Chantria Imperial e corta seus laços com Val Royeaux devido a suas diferentes opiniões teológicas sobre a divindade de Andraste e sobre o papel da magia e dos magos na sociedade.

A Chantria Imperial elege então seu próprio Divino, identificado como "Divino Negro"[7], pela denominação ortodoxa, e declara a morte do representante da Divina em Tevinter.

 

A Era Negra Editar

Apartir de 04:40 Negra, a Chantria Orlesiana (ou Andrasteana, como alguns se referem) convoca quatro “Marchas Exaltadas” para esmagar a recém-formada Chantria Imperial e trazer o Tevinter Imperium de volta a sua influência.

Mesmo com Última Marcha sendo feita de maneira tardia, em 05:10 Exaltada, todas as quatro, falham em sua tentativa de conquistar Minrathous[8] e serviram apenas para afastar ainda mais os dois grupos.

Simultaneamente, o Império Orlesiano tentou invadir as terras dos Alamarri, local de nascimento de Andraste, mas foi repelido por seus moradores.

  

A Era Exaltada Editar

 Justinia II nomeou essa era com base nas Marchas Exaltadas que ainda estavam ocorrendo, tendo como alvo Tevinter. Porém o conflito cessou abruptamente quando a Quarta Podridão irrompeu.

Com os Orlesiano e Tevinterianos não tão dispostos a ajudar, o Elfo Guardião Cinzento Garahel uniu o resto de Thedas e derrotou o Archdemônio Andoral na batalha colossal de Ayesleigh em 05:24 Exaltada, dando a sua vida para acabar com a Podridão.

O Exército de Garahel mata tantas Proles Sombrias, que muitos acreditaram que eles nunca vão voltar (e, na verdade, foram necessários 400 anos para que se formasse outra horda), mas os característicos Grifos dos Guardiões Cinzentos também sofrem muito com a batalha o que acabou por leva-los a extinção nos séculos que viriam.

No sul, o rei Calenhad Theirin une as tribos Alamarri e funda o Reino de Ferelden em 05:42 Exaltada.

A Era do Aço Editar

O nome desta Era está marcado pelo assassinato da rainha Madrigal de Antiva, encontrada empalada por quatro espadas de aço.

É dominado historicamente e politicamente pela Primeira Guerra Qunari, que irrompe logo após os Qunari conquistarem a ilha Tevinteriana de Par Vollen em 06:30 Aço.

Os Qunari avançaram profundamente pelo Tevinter Imperium, Rivain e Antiva, convertendo à força seus habitantes ao Qun[9], antes da resistência humana conseguir se organizar e repelir os invasores.

Também é nessa era que a caça generalizada dos dragões quase os leva à extinção.

 

Era da Tempestade Editar

Como a Primeira Guerra Qunari chegou ao impasse, as Chantrias Orlesiana e Imperial uniram forças para convocar as “Novas Marchas Exaltadas” contra os invasores.

No sul, os Guardiões Cinzentos são banidos de Ferelden após uma tentativa de golpe de fracassado liderada pela Guardiã-Comandante Sophia Dryden.

Mais de 150 anos e três Marchas Exaltadas depois, as Guerras Qunari finalmente chegaram ao fim com o tratado de paz de Llomerryn[10], assinado pelos Qunaris e todas as nações, exceto Tevinter, que continuam a sua luta para ter de volta a ilha de Par Vollen.

A Era Abençoada Editar

O nome desta Era deve-se ao nascimento dos filhos gêmeos do Imperador Orlesiano Etienne I, que foi declarado como um bom presságio pela Chantria.

Em 8:24 Abençoada, o Império Orlesiano iniciou sua segunda invasão ao Vale de Ferelden e conquistou a cidade de Denerim[11]. Apesar de ter sido levada para o submundo, a linhagem real de Theirin contou com o apoio de antiga nobreza Fereldana e continuou suaa luta contra a ocupação de Orlais, luta essa que ficou conhecida como a Rebelião de Ferelden.

A Era do Dragão Editar

 A Era atual recebe seu nome após o primeiro Dragão Superior ser avistado nos céus depois de séculos.

A Rebelião de Ferelden consegue expulsar os Orlesianos e restabelece a soberania do reino 09:02 Dragão.

É também nessa era que a Quinta Podridão surge em Ferelden e as Darkspawn derrotaram o exército do rei e grande parto dos Guardiões Cinzentos na Batalha de Ostagar[12].

Em meio a uma guerra civil, dois Guardiões sobreviventes, unem as forças restantes em Ferelden e derrotam o Archdemônio Urthemiel na Batalha de Denerim em 09:31 Dragão. Ao norte, a Primeira Batalha de Kirkwall, deixa a cidade sem um governante, aumentando assim as tensões já existentes entre a Ordem dos Templários e o Círculo de Magos local. O atrito chega ao seu limite em 09:37 Dragão com a Rebelião de Kirkwall e com a destruição da Chantria[13].


[1] Tevinter Imperium Editar
[2] Líder máxima da Chantria Editar

====== [3] Antigo reino élfico, destruído pelos humanos. ======

====== [4] Darkspawns ======

====== [5] O Rito de Anulação é um processo no qual um círculo de magos é destruído por completo. Todos os magos presentes são mortos e o local limpo de qualquer influência mágica presente.= ======

====== [6] Capital de Orlais ======

====== [7] A Chantria Andrasteana, com sede em Orlais, sempre elege uma Divina do sexo feminino, já o Divino Negro, da Chantria Imperial é sempre do sexo masculino ======

====== [8] Capital de Tevinter ======

====== [9] Religião oficial dos Qunari ======

====== [10] Capital de Rivain ======

====== [11] Capital de Ferelden ======

====== [12] Início da campanha do Dragon Age: Origins ======

====== [13] Fim da campanha do Dragon Age II ======

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória